Qual estado tem a conta de água mais cara?

A conta de água ficará mais cara…Parece uma notícia repetida, não é mesmo?  Mas infelizmente não é, pois o custo de vida do brasileiro, tem sofrido constantes aumentos do qual vem sendo justificado pelas autoridades como uma medida para compensar o aumento da inflação.

Com isso surge a dúvida, qual estado tem a conta de água mais cara do país? Nesse texto você vai ficar por dentro das tarifas mais caras praticadas no Brasil.

Segundo um levantamento feito pela Assemae e a Abcon nos anos de 2018 e 2019, mostrou que o estado com a tarifa mais cara é o Rio de Janeiro (RJ), com uma tarifa de R$9,49 por metro cúbico praticada pela empresa distribuidora Prolagos.

Ao mesmo tempo que o valor médio nacional é de R$3,97 por metro cúbico a tarifa de água de algumas distribuidoras chamam atenção por ser bem mais alta.

Veja o ranking produzido pela Assemae e a Abcon com as 10 tarifas mais caras do país.

  • Rio de Janeiro (Armação de Búzios, Cabo Frio, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia) – Prolagos – R$ 9,49 por metro cúbico
  • Rio de Janeiro (Arraial do Cabo) – Prolagos – R$ 8,73 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (13 municípios) – Agesan/ Corsan – R$ 8,33 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (Santa Cruz do Sul) – Agerst/ Corsan – R$ 8,28 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (302 municípios) – Agergs/ Corsan – R$ 8,27 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (Erechim) – Ager/ Corsan – R$ 8,02 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (Novo Hamburgo) – Comusa/ Corsan – R$ 7,63 por metro cúbico
  • Rio de Janeiro (Araruama, Saquarema e Silva Jardim) – Águas de Juturnaíba – R$6,82 por metro cúbico
  • São Paulo (Americana) – DAE Americana – R$ 6,72 por metro cúbico
  • Rio Grande do Sul (Uruguaiana) – BRK Ambiental – R$6,1 por metro cúbico

A água é um item básico e indispensável em nossas vidas e em meio a uma pandemia,  se tornou um bem ainda mais valioso, desta forma as empresas distribuidoras com o apoio dos governos municipais e federal  seguraram o reajuste da tarifa da conta de água em 2020 e no início de 2021, para que o brasileiro ainda tivesse acesso a água de qualidade.

Mesmo sem sofrer reajuste no ano de 2020,  a conta de água foi um item que pesou no bolso dos brasileiros, pois em outro estudo, feito neste período de pandemia, foi constatado que 30% da população utilizou o auxílio emergencial para pagar as contas de consumo, como água, luz e gás.

Espera-se que a conta de água fique até 7% mais cara em todo o país em 2021, para não sentir tanto os efeitos do aumento o brasileiro terá que diminuir o seu consumo de água.

Acompanhe o post sobre a CAERN

Deixe um comentário