Como tirar segunda via do CPF

Tirar a segunda via do CPF (Cadastro de Pessoa Física) é uma situação complicada. Não só pela perda, roubou ou assunto, mas pela burocracia do sistema.

Em muitos casos, é preciso enfrentar filas, pegar senha e esperar até ser atendido.

No entanto, atualmente, tirar a segunda via do CPF pode ser mais tranquilo e livre de transtornos, já que o procedimento pode ser feito em casa, através da internet.

Saiba que a segunda via do CPF é um dos documentos mais solicitados pelos brasileiros. O CPF é usado, muitas vezes, mais do que o número de identidade, já que ele é solicitado em situações como cadastro bancário ou acesso a um prédio, quando o registro é extremamente necessário.

Mas, para explicar melhor como tirar a segunda via do CPF, separamos este artigo. É bem fácil, basta seguir o passo a passo. Veja!

Como emitir segunda via de CPF?

Atualmente existem duas formas de tirar a segunda via do CPF: para as pessoas que declaram Imposto de Renda e para as pessoas que não declaram. Saiba o que fazer nessas situações:

Segunda via do CPF para declarantes do Imposto de Renda

Quem declara Imposto de Renda pode emitir a segunda via do CPF através do (Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal) eCAC.

Para isso, é importante ter um código de acesso, gerado pelo site da Receita Federal e válido por 2 anos.

Após esse tempo ele será cancelado automaticamente o contribuinte poderá gerar um novo código (isso vale para casos de esquecimento antes da validade).

Para gerar o código pela Receita Federal, veja esse passo a passo:

  • Acesse o site da Receita Federal;
  • Informe seu CPF;
  • Insira a data de nascimento;
  • Clique no campo anti-robô e em avançar;
  • Preencha o número dos recibos de entrega das Declarações do Imposto de Renda apresentadas nos dois últimos anos;
  • Crie uma senha;
  • Clique em Gerar código.
  • Com o código, siga o passo a passo:
  • Acesse o portal do eCAC;
  • Coloque o CPF, o código de acesso e a senha gerada;
  • Clique em “cadastros” e em “comprovantes de inscrição do CPF”.

Segunda via do CPF para quem não declara Imposto de Renda

Se o consumidor não declara imposto de renda ele pode emitir a segunda via do CPF no site da Receita Federal. Saiba como:

  • Acesse o site da Receita Federal para imprimir o comprovante de inscrição no CPF;
  • Preencha todos os campos solicitados com seus dados pessoais, como CPF, nome completo, data de nascimento, nome da mãe e título de eleitor;
  • Imprima o comprovante.

Não sei o número do CPF

Se você não se lembra do número do seu CPF, realize a consulta pelo site da Receita Federal. Lá será possível encontrar todos os documentos para acessar o número do CPF.

Como comprovar a inscrição do CPF?

Se você ainda não tirou a segunda via do CPF, mas precisa comprovar a inscrição para alguma categoria de serviço, é válido apresentar os seguintes documentos:

  • Comprovante de Inscrição no CPF. Ele pode ser impresso pelo site da Receita Federal ou pela entidade conveniada;
  • Cartão CPF emitido em conformidade com a legislação;
  • Carteira de Identidade;
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Certidão de Nascimento;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social;
  • Carteira de Identidade Profissional;
  • Carteiras Funcionais emitidas por órgãos públicos.

Qual a importância do CPF?

O CPF é um documento muito importante para comprovante que você é uma pessoa física. Ele é utilizado em diversas situações, como criar uma conta bancária, adquirir um imóvel ou veículo.

Saiba que a Secretaria da Receita Federal do Brasil é quem gerencia o Cadastro de Pessoas Físicas.

Nesse documento são armazenadas todas as informações cadastrais das pessoas inscritas que vivem no país. O CPF é essencial para:

  • Praticar operações imobiliárias no Brasil;
  • Para ter contas bancárias, de poupança ou de investimentos no país;
  • Operar no mercado financeiro ou em capitais brasileiras, como bolsas de valores, de mercadorias ou de futuros;
  • Ter no Brasil bens e direitos que solicitem registro público ou cadastro específico. Isso incluem imóveis, veículos, instrumentos financeiros, embarcações, aeronaves e sociedades no mercado de capitais;
  • Filiadas como segurados que são obrigatórios da Previdência Social ou requer benefícios de qualquer espécie no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além disso, um dos objetivos do CPF é identificar as pessoas que são contribuintes do Imposto de Renda.

O CPF também tem como função gerenciar a vida financeira dos brasileiros e indicar para lojas, bancos e empresas se o cliente é um bom pagador, com o objetivo de fechar negócios ou vendas, o famoso nome sujo, ou restrito.

É válido ressaltar sobre a importância de manter o documento em dia e indicar em caso de perda, roubo ou furto para evitar situações constrangedoras com seu nome.

Leia Também:

Deixe um comentário